Fechar close
(Pressione Enter para pesquisar)

Dia dos Pastorinhos passa a ser feriado municipal

Dia dos Pastorinhos passa a ser feriado municipal

Dia dos Pastorinhos passa a ser feriado municipal na terra natal de Lucas, o menino do milagre que permitiu a canonização de Francisco e Jacinta Marto 

É a primeira decisão do género e foi tomada pela prefeitura brasileira de Juranda no passado dia 11.

  

No próximo dia 20, data em que a Igreja assinala a festa litúrgica dos santos Pastorinhos, será comemorado pela primeira vez o feriado municipal do `Dia dos Pastorinhos Francisco e Jacinta Marto´, em Juranda, município da Diocese de Campo Mourão, no estado brasileiro do Paraná. Esta é a terra natal de Lucas, a criança do milagre que abriu caminho à canonização de Francisco e Jacinta Marto declarados santos a 13 de maio de 2017, em Fátima, pelo Papa Francisco. 

A decisão de instituir o Dia dos Pastorinhos como feriado municipal foi aprovada pela Câmara Municipal e promulgada pela Prefeita Municipal de Juranda, Leila Amadei, no dia 11 de fevereiro e tem efeitos imediatos pelo que na próxima quarta-feira será feriado municipal neste município brasileiro. 

“Fica instituído no Municipio de Juranda, o feriado municipal religioso do `Dia dos Pastorinhos Francisco e Jacinta Marto´, a ser comemorado no dia 20 de fevereiro. A data fica incluída no calendário Municipal de Eventos e Datas Comemorativas do Municipio de Juranda”, lê-se na Lei nº 2.271/2019, assinada pela prefeita Leila Amadei. 

“As despesas decorrentes da presente lei, caso se façam necessárias, correrão por conta de dotações orçamentárias próprias, suplementadas, se necessário” esclarece ainda a Prefeita. 

Trata-se da primeira decisão do género, tomada por uma instituição pública de natureza civil. 

Juranda é a cidade onde nasceu e reside Lucas, a criança de seis anos que ficou em coma depois de uma queda de uma altura aproximada de 6,5m. 

A criança estava em casa dos avós, a brincar com uma irmã, quando caiu por acidente de uma janela, de cerca 6,5 metros de altura, sofrendo um grave traumatismo crânio-encefálico, com a perda de massa encefálica. A criança foi levada ao hospital, em coma, e operada. 

Segundo os médicos, caso sobrevivesse, o menor viveria em estado vegetativo ou, na melhor das hipóteses, com graves deficiências cognitivas. 

Três dias após a queda, a criança recebeu alta, não sendo constatado qualquer dano neurológico ou cognitivo. 

A 2 de fevereiro de 2017, uma equipa médica consultada pelo Vaticano deu parecer positivo unânime sobre o caso, como "cura inexplicável do ponto de vista científico". 

No momento do acidente, o pai da criança invocou Nossa Senhora de Fátima e os dois pequenos beatos; os familiares e uma comunidade de religiosas de clausura rezaram com insistência, pedindo a intercessão dos Pastorinhos de Fátima. 

 “É bonito por isto mesmo: duas crianças cuidam de uma criança”, referiu na altura em que o milagre foi aprovado pelo Papa, a 23 de março de 2017, a então postuladora da Causa de Canonização de Francisco e Jacinta Marto, a religiosa da Aliança de Santa Maria, Irmã Ângela Coelho. 

Notícia originalmente publicada pelo Santuário de Fátima, no dia 17 de fevereiro de 2019 

Segunda, 18 de Fevereiro de 2019